fbpx

Como escrever um livro de contos, romance, crônicas, poemas, ficção e outras categorias literárias?

Como escrever um livro de contos, romance, crônicas, poemas, ficção e outras categorias literárias?

Criadas a partir dos gêneros literários modernos, as categorias literárias servem para classificar as obras e facilitar a busca por títulos de determinado nicho. Por isso, é comum ter dúvidas sobre como escrever um livro de contos, romance, crônicas, poemas, ficção e outras classificações.

Ao categorizar o seu livro desde o início da produção, você facilita não apenas o seu próprio trabalho, mas também o de todos os outros profissionais que farão parte do projeto – além, é claro, de torná-lo mais profissional e acessível às editoras.

A seguir, compilei as principais categorias literárias, reunindo algumas características e dicas rápidas para a sua obra. Acompanhe!

Como escrever um livro de contos

O conto é uma narrativa breve e limitada a um espaço, um período, um conflito e um número de personagens.

Por ser mais curto, dificilmente você encontrará obras que explorem um único conto (a não ser que seja um livro infantil, por exemplo). Um exemplo é As mil e uma noites, um compilado de contos do Oriente Médio e do sul da Ásia.

Minha dica para escrever um livro de contos é: faça como Tchekhov ensina e crie desfechos com reviravoltas.

Como escrever um romance

Diferentemente do conto, o romance já extrapola os limites em termos de personagens, enredo, narrativa, ambientes e tempo.

Os detalhes são maiores e a história ganha muito mais profundidade e desdobramentos, exigindo a divisão em capítulos, por exemplo.

Para quem quer saber como escrever um livro de romance, é preciso mergulhar nos grandes clássicos da literatura e dominar a construção de conflitos e personagens. Para isso, minha dica é que você use e abuse dos mapas mentais.

Como escrever um livro de crônicas

Assim como o conto, a crônica é uma narrativa curta, porém focada em acontecimentos corriqueiros do nosso dia a dia.

É um gênero que costumava estar restrito aos jornais e às revistas, mas que aos poucos também foi ganhando espaço na produção literária.

Para se tornar um escritor reconhecido pelas suas crônicas, a dica é estar sempre atento ao cotidiano, onde a vida realmente acontece. Uso isso para inspirá-lo!

Como escrever um livro de poemas

O poema é talvez a categoria literária que permite o maior nível de subversão da escrita, mas isso não quer dizer que ele seja mais fácil.

Caracterizado pelo encadeamento de versos e estrofes, seu objetivo é expressar emoções, sentimentos ou pensamentos.

Se você quer se aventurar em um livro de poemas, lembre-se de que toda ideia, por mais simples e absurda que pareça, pode se transformar em algo melhor ainda.

Então, não critique seus poemas, apenas escreva!

Como escrever um livro de ficção

A ficção também permite sair da caixa quando se trata de narrativa, mas com um pouco menos de subjetividade do que no poema. Essa categoria exige a desenvoltura do autor em criar histórias inventadas, não necessariamente baseadas em fatos.

Mas lembre-se que a ficção possui uma série de subcategorias literárias: ficção científica, fantasia, ficção especulativa… A dica é escolher qual você quer escrever e prestar atenção nas principais características de cada uma.

Como escrever um livro de não ficção

Escrever não ficção é uma grande responsabilidade, já que é preciso investir em pesquisas aprofundadas, de modo a transcrever para o papel acontecimentos verossímeis.

O leitor não pode ficar em dúvida sobre nada do que você publicar, sob pena de acabar manchando a sua autoridade no assunto e sua reputação como escritor.

Minha dica para quem quer saber como escrever um livro de história real é manter um documento separado com os registros de todas as pesquisas.

Durante a escrita do livro, use notas de rodapé para contextualizar nomes, lugares e acontecimentos históricos. Assim, o leitor crítico ou editor poderá fazer consultas, caso tenha dúvidas.

Como escrever um livro de autoajuda

O que parecia ser apenas uma moda acabou ganhando muito espaço no mercado do livro. Os livros de autoajuda deixaram de ser vistos com maus olhos e hoje apresentam uma série de opções que vão do coaching ao pensamento científico.

Se você quer compartilhar suas experiências de transformação com os leitores, evite olhar para o próprio umbigo.

Ao falar sobre ansiedade, por exemplo, é interessante conversar com outras pessoas que passam pela mesma situação e, principalmente, profissionais de saúde.

Como escrever uma biografia

A biografia é uma categoria literária fabulosa. Eu mesma adoro conhecer a vida de grandes personalidades que admiro e gosto de aprender com elas.

Para entender como escrever um livro sobre sua vida ou de outra pessoa, comece lendo biografias.

Se for escrever uma autobiografia, comece pela organização de todos os acontecimentos que você quer passar para o livro, escreva tudo aquilo que julga interessante contar e detalhe ao máximo.

Como escrever um livro de negócios

Também em alta no mercado editorial, os livros de negócios são voltados a um público bastante fiel e que gosta de usar essas obras como norteadoras de suas decisões.

Uma dica que pode fazer a diferença na divulgação do seu livro de negócios é tratar de algum tema que esteja em alta no momento. Isso vai facilitar a inserção dele em veículos de imprensa, por exemplo.

Entenda a diferença entre gêneros e categorias literárias

Se você quiser entender melhor as diferenças entre gêneros literários e categorias literárias, eu tenho um post completo no blog que aprofunda esse assunto. Basta clicar aqui!